Recurso da TRANSPETRO é negado pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT)

Imprimir
PDF

 

Apesar da Transpetro tentar atrasar o andamento processual da ação que cobra os pagamentos das verbas trabalhistas dos demitidos do Estaleiro Eisa Petro Um, o Desembargador Presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região negou o seguimento do Recurso de Revista apresentado pela subsidiária da Petrobras.

 

 

Agora, após a publicação desta decisão, que ainda não ocorreu, a TRANSPETRO terá 8 dias para recorrer novamente, com o recurso de AIRR (Agravo de Instrumento em Recurso de Revista), e, só então, o processo irá para a instância superior que é o TST – Tribunal Superior do Trabalho, em Brasília. A decisão é de 25 de julho e pode ser publicada a qualquer momento.

O Sindicato vem se manifestando dentro do processo e cobrando rapidez para a liberação dos valores já arrestados para pagamento aos metalúrgicos que foram demitidos em 2015 e até hoje não receberam a quitação total.

Tanto o Estaleiro Eisa Petro Um, que está em recuperação judicial, quanto a Transpetro, tentam de todas as formas apresentar recursos em cima de recursos para adiar a decisão final. O Sindicato já ganhou a ação em 1ª instância que condenou as empresas ao pagamento das verbas trabalhistas.

Qualquer nova movimentação neste processo, o Sindicato irá informar aos trabalhadores.