Deputados entram na briga pela retomada do setor naval no Rio

Imprimir
PDF

Metalúrgicos de Niterói, Rio de Janeiro e Angra dos Reis definiram a de lançamento da Frente Parlamentar em Defesa da Indústria e dos Empregos no Setor Naval. A Frente inicia os trabalhos no dia 19 de setembro no plenário da Assembleia Legislativa do Estado do Rio (Alerj), às 10h.

A decisão foi tomada em reunião nesta quarta-feira (06/09) no gabinete da liderança do Partido dos Trabalhadores na Alerj. Participaram dirigentes da CUT, CTB, CNM/CUT e FITMETAL, além dos sindicatos dos três municípios.

Com a criação da frente, os trabalhadores esperam que os deputados ajudem a derrubar as barreiras que vem impedindo a retomada de obras importantes no setor que podem voltar a gerar empregos no Estado. As primeiras ações passam por conversas com a Petrobras e a Transpetro. Em pauta, a retomada imediata das atividades do Comperj e da construção de navios e plataformas.

Niterói colocará peso nas reuniões para pressionar a Transpetro a finalizar a construção de três petroleiros do Promef que estão paralisadas no Estaleiro Mauá. Dois navios já estão com mais de 60% pronto e estão atracados na baia de Guanabara. O outro se encontra na carreira de produção.

 

Os dirigentes sindicais estão se movimentando em busca de todas as possibilidades para retomada do setor. De 2015 até hoje, mais de 50 mil metalúrgicos foram demitidos em todo país. Niterói foi um dos locais com o maior número de demissões: mais de 12 mil. Muitas desses demitidos ainda aguardam o recebimento das verbas rescisórias.