image image image
Reunião na Holanda debate saídas para a crise do setor naval Representantes do setor naval mundial se reuniram no fim de outubro em Rotterdam, na Holanda, para discutir os rumos da indústria em todo mundo. Participaram representantes de Brasil, Argentina, Austrália, Dinamarca, Finlândia, França, Alemanha, Itália, Japão, Coréia, Holanda, Noruega, Cingapura, Reino Unido e EUA. A reunião foi organizada pela filial holandesa da IndustriALL Global Union, FNV Metaal. O Brasil foi representado pela Confederação Nacional dos Metalúrgicos da CUT (CNM/CUT), através do diretor Edson Rocha que também presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Niterói e Itaboraí.
Participe da campanha pela anulação da Reforma Trabalhista
Continua crescendo em volume e abrangência a Campanha Nacional pela Anulação da Reforma Trabalhista, com adesões em todas as regiões do Brasil. Os metalúrgicos de Niterói podem participar do abaixo assinado no Sindicato.   A iniciativa visa anular a reforma trabalhista aprovada pelos golpistas, que começa a valer no país no próximo dia 11 de novembro. São necessárias 1,3 milhões assinaturas para que o Projeto de Lei de Iniciativa Popular seja protocolado e começe a tramitar na Câmara dos Deputados.
Alerj lança Frente Parlamentar de Apoio à Indústria Naval A Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro instalou nesta terça-feira (19/09) a Frente Parlamentar em Apoio à Indústria Naval e Offshore. Em sessão no plenário da Casa, o deputado Waldeck Carneiro (PT), frisou que a Frente poderá provocar a bancada federal do Rio de Janeiro para alocar recursos de investimentos no Fundo de Marinha Mercante voltados para a indústria naval já em 2018 e que marcará agendas com o Conleste, Petrobras e Transpetro para discutir viabilidades de retomada do setor.

Mauá deposita FGTS atrasado dos trabalhadores da ativa e demitidos

Imprimir
PDF

Após vários pedidos do Sindicato e processos judiciais, enfim os trabalhadores demitidos pelos Estaleiros Eisa Petro Um e Mauá terão uma boa notícia. O estaleiro regularizou os depósitos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) e os parcelamentos, após aderir ao Programa Especial de Regularização Tributária (PERT).

Com isso, os trabalhadores que ainda tiverem saldo no FGTS poderão sacar os valores ainda no mês de novembro, a partir do dia 27/11. Estima-se que cerca de três mil metalúrgicos possuam algum saldo.

Vale ressaltar que apenas os atrasados do FGTS foram depositados. Esses valores NÃO contemplam as multas dos 40% por conta das demissões.

Como sacar?

Cartão Cidadão: quem tiver o cartão cidadão pode sacar direto na Caixa Econômica, vale lembrar que o saque com o cartão e senha tem um teto limite que é de R$ 3 mil para saque no autoatendimento, lotéricas e correspondentes Caixa.

 

Chave de Conectividade Social: os trabalhadores que necessitarem da chave para efetuar o saque, devem procurar o estaleiro a partir do dia 27/11.

Leia mais...

Justiça reafirma reintegrações no Eisa Petro Um (Mauá)

Imprimir
PDF

Um oficial de justiça foi até o estaleiro Mauá (Eisa Petro Um), nesta terça-feira (07/11) para efetivar a reintegração de alguns dirigentes sindicais conforme decisão da 3ª Vara do Trabalho de Niterói e confirmada pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT). A medida obriga a empresa a cumprir a sentença.

Leia mais...

MP DO GOVERNO TEMER PODE PÔR FIM À INDÚSTRIA NAVAL

Imprimir
PDF

O governo Temer declarou de vez que quer dar fim à indústria naval brasileira. A Instrução Normativa nº1.743 (IN 1.743), que altera a Medida Provisória 795 (MP795), e que pode entrar na pauta do Senado ainda nesta terça-feira (17), prevê zerar a tributação sobre a importação de navios, o que poderá levar os estaleiros nacionais ao colapso.

 

Isso significa que todas as embarcações estrangeiras poderão entrar em território nacional, inclusive operar em alto mar com tripulação totalmente estrangeira, sem recolher impostos ao governo. Essa iniciativa irá dar fim definitivo ao setor naval, construção e metalúrgicos, e aos empregos de marítimos e petroleiros.

Leia mais...

10 de novembro: Dia Nacional de Paralisação e Luta

Imprimir
PDF

No dia 11 de novembro, entrará em vigor a Reforma Trabalhista, uma dos maiores ataques aos direitos da classe trabalhadora. Um dia antes, 10, a CUT e demais centrais sindicais organizam o "Dia Nacional de Paralisação", que pretende denunciar os retrocessos promovidos pelo governo ilegítimo de Michel Temer. 

Leia mais...

Direção da CNM/CUT reafirma luta contra ataques a direitos dos trabalhadores

Imprimir
PDF

 

A direção executiva da Confederação Nacional dos Metalúrgicos da CUT (CNM/CUT) reafirmou nesta segunda-feira (28) o compromisso de lutar, junto com os sindicatos e federações cutistas da categoria, contra a implantação da reforma trabalhista e contra a aprovação da reforma da Previdência.

Leia mais...